Home / César Magalhães / Depois da manchete de uma matéria colocada pela TV GAZETA, Polícia Militar se defende em carta direcionada a imprensa

Depois da manchete de uma matéria colocada pela TV GAZETA, Polícia Militar se defende em carta direcionada a imprensa

A TV GAZETA retransmissora da Rede Globo no estado do Espírito Santo editou uma matéria que de acordo com a carta da Polícia Militar está sendo tendenciosa e pode ser mal interpretada.

Confiram abaixo a carta enviada aos veículos de comunicação do Coronel Nylton Rodrigues Ribeiro Filho, Comandante-Geral da Polícia Militar do Espírito Santo.

 

 

 

 

Policial militar reage a assalto e mata criminosos em Cachoeiro 

 

Na noite desta quinta-feira (26), um soldado da Polícia Militar do Espírito Santo, que estava de folga, reagiu a um assalto no bairro Rui Pinto Bandeira, município de Cachoeiro de Itapemirim, e atirou contra dois criminosos.

Ao avistar que dois homens em uma motocicleta haviam rendido um casal para roubar seus pertences, o policial militar, no estrito cumprimento do seu dever, deu voz de prisão aos criminosos, que apontaram uma arma de fogo contra ele.

Imediatamente, o policial atirou contra os criminosos para fazer cessar aquela agressão, numa clara, precisa e necessária demonstração de compromisso com os cidadãos, agindo em defesa de sua vida e da vida das vítimas do assalto.

Ocorreu que, com os disparos efetuados pelo policial militar, os assaltantes morreram.

O condutor da motocicleta, identificado como R.G.N., 27 anos, possuía diversas passagens criminais, inclusive por tráfico de drogas. Além disso, o assaltante era foragido do sistema prisional e estava com um mandado de prisão em aberto. O seu comparsa, R.G.V., 33 anos, possuía passagens por tráfico de drogas, formação de quadrilha, roubo e posse ilegal de arma de fogo.

Com a dupla foi apreendido um revólver calibre .38 e um punhal. A moto usada por eles era roubada.

Imprensa

LAMENTAVELMENTE, a Polícia Militar do Espírito Santo foi surpreendida com a chamada de uma matéria veiculada no site G1 Espírito Santo que induz os leitores a criminalizar a ação do policial, que agiu na única intenção de salvar a vida de um casal tomado em assalto, e, reagindo a uma injusta agressão, atirou e matou dois criminosos.

O título da matéria “PM de folga é SUSPEITO de matar dois criminosos durante assalto em Cachoeiro” confunde a interpretação e semeia dúvidas sobre a ação adotada pelo policial. Curiosamente, a reportagem televisiva que acompanha a chamada do portal G1 e que também fora exibida no ES TV 2ª Ed – TV Gazeta Sul na noite de sexta-feira (27) chama aqueles criminosos mortos, assaltantes, um deles foragido do sistema prisional de: “vítimas”. 

Disponível em: (https://g1.globo.com/espirito-santo/sul-es/noticia/pm-de-folga-e-suspeito-de-matar-dois-criminosos-dute-assalto-em-cachoeiro.ghtml) – Acessado em 28/10/2017 às 13h42min.

Ou seja, para o G1 e a TV GAZETA SUL o policial é um SUSPEITO e os criminosos são VÍTIMAS! LAMENTÁVEL!

Apesar da necessidade do inquérito policial e diante de todos os dados já colhidos, é possível afirmar, preliminarmente, que o policial agiu CORRETAMENTE.

Contudo, APELAMOS aos nossos colegas da imprensa, repórteres e editores, que no seu importante e fundamental papel de levar à sociedade informações, que se coloquem em exercício de alteridade para compreenderem a dificuldade e a complexidade da atividade policial; EVITANDO que matérias, chamadas e ou palavras fora de contexto venham a tratar um soldado da PMES, UM POLICIAL, UM DEFENSOR DA SOCIEDADE, que salvou a vida de um casal e agiu CORRETAMENTE para salvar sua própria vida, como um SUSPEITO.

Não! Ele não é um suspeito!

Ele é um POLICIAL MILITAR, um PROFISSIONAL, um SER HUMANO e merece nosso RESPEITO!

POLÍCIA MILITAR, 182 ANOS – PATRIMÔNIO DO POVO CAPIXABA!

Coronel Nylton Rodrigues Ribeiro Filho
Comandante-Geral da Polícia Militar do Espírito Santo

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*